Numa época em que todos os “santos” parecem poucos para aumentar as vendas. A Chevrolet apresenta um trunfo de peso. O Aveo 1.3 VCDi de 95 cv cumpre o objetivo dos três bês: é bom, bonito e, acima de tudo, barato.

 

A Chevrolet não descansa à sombra dos louros. Depois do sucesso que alcançou com as versões a gasolina e bi-fuel (gasolina e GPL) do Aveo, resolveu acrescentar mais um membro à família do utilitário. O novo Aveo Diesel recorre ao 1.3 herdado da aliança entre a GM e a Fiat, e, como é hábito, está disponível em dois níveis de potência: 75 e 95 cv. A grande novidade é que, no caso da variante mais potente, a mesma pode ter uma caixa de cinco ou de seis relações.

A unidade ensaiada dispõe da caixa de seis e, por isso mesmo, de mais 20 Nm de binário (210 Nm contra 190 Nm). Curiosamente, a marca anuncia piores acelerações nos 0 a 100 Km/h e consumos mais altos para a versão designada VCDi. Qual é então a vantagem de optar pela versão de topo? Para começar, a relação preço/equipamento é ainda mais atrativa. Além disso, a caixa de seis acarreta vantagens nas recuperações que, segundo os dados da Chevrolet, podem chegar aos três segundos nos 80 a 120 km/h.

Nas nossas medições, o Aveo 1.3 VCDi teve um comportamento ainda mais meritório, tirando mais de um segundo ao tempo anunciado nos 0 a 100 Km/h. Os consumos também são competitivos, com a média ponderada a ficar-se pelos 5,2 l/100 km. Na prática, o 1.3 turbodiesel é uma boa surpresa e, tirando os modos pouco refinados, revelou ser um trunfo de peso na gama. Dinamicamente, o Chevrolet também se mostrou à altura das exigências, embora, se valoriza o conforto, seja preferível optar pelas jantes de 16” em detrimento das de 17”.

 


Assine Já

Edição nº 1460
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes